DRAMATURGIAS DA CARNE

Alexandre Américo tem se dedicado a investigar modos de se mover/ser/existir em dança em detrimento ao entendimento do senso comum que aponta que o foco da dança está na combinação incessante de “passos” e “códigos” ou do “movimento pelo movimento”, sem atribuições de sentido. Após sete anos de experimentação em dança o artista se lança, nesta etapa de sua pesquisa, ao compartilhamento de seus achados no tocante aos entendimentos de dramaturgias e poéticas que emergem do corpo com o enfoque na produção das imagens que os artistas carnificam em cena. Entende-se, assim como em todos os trabalhos desenvolvidos por Américo, a improvisação em dança como uma linguagem cênica imprescindível para tecer, em tempo real, as questões performáticas envolvidas nas emergências dos corpos. E é, por meio da explanação de modos de perceber a criação das imagens em dança, que se pretende trazer à tona os pensamentos que margeiam as percepções dramatúrgicas na contemporaneidade, uma vez que o compartilhamento de procedimentos criativos se mostra uma potente ferramenta a este que parece ser um assunto ainda pouco tratado nas artes da cena: as dramaturgias do corpo em dança e suas poéticas emergentes carnificadas em imagens.

NECESSIDADES TÉCNICAS:

Caderno para a notação e roupas confortáveis. 


 

*Esta experiência formativa é uma proposta aberta que pode acontecer em formato virtual ou presencial. Também pode ter sua carga horária ampliada. Por último, podemos gestar uma Mostra de Processo enquanto finalização da vivência.

IMG_6052.jpg